Paróquia Nossa Senhora de Fátima – Manilha

imaculada_conceica_maria

A Imaculada Conceição de Maria

O Dogma da Imaculada Conceição de Maria foi proclamado solenemente em 1854 pelo Papa Pio IX. Então, quatro anos depois, a própria Virgem Maria, em pessoa, quis confirmar este dogma. Foi quando em 25 de março de 1858, na festa da Anunciação, revelou seu Nome a Santa Bernadette nas aparições de Lourdes. Disse-lhe ela:
“Eu sou a Imaculada Conceição”.

Em seu plano de salvação o Senhor para que o seu Filho unigênito viesse ao mundo sem marca de pecado, preparou Maria para que esta pudesse ser uma pessoa rara e eminente de forma que não tomou parte alguma no pecado do mundo.

O Anjo Gabriel lhe disse na Anunciação: “Ave, cheia de graça…”(Lc 1,28). Nesse “cheia de graça”, a Igreja entendeu todo o mistério e dogma da Conceição Imaculada de Maria. Se ela é “cheia de graça”, mesmo antes de Jesus ter vindo ao mundo, é porque é desde sempre toda pura, bela, sem mancha alguma; isto é, Imaculada.

Assim, mesmo antes de Sua Paixão e Morte Jesus conquista o seu primeiro fruto de liberação do pecado original, que é a antecipação para Maria, a escolhida entre todas, ser concebida no seio de sua mãe, Santa Ana, sem o pecado original.

Em 1476 a festa da Imaculada foi incluída no Calendário Romano. Em 1570, o papa Pio V publicou o novo Ofício e, em 1708, o papa Clemente XI estendeu a festa a toda a Cristandade tornando-a obrigatória.

No tratado da Verdadeira Devoção, n. 18, S. Luiz diz: ‘Neste seio virginal, Deus preparou o paraíso do novo Adão”. Este fragmento mostra claramente que o plano de Deus visava por fim no mal causado por mulher: Eva e para isto em sua perfeição fez com que seu filho viesse através de uma mulher e não uma qualquer, havia de ser a pura, sem macula.

Em 8 de dezembro de 1854, após muitos estudos teológicos e embasamento o Papa Pio IX Publica: ”declaramos, decretamos e definimos que a doutrina segundo a qual, por uma graça e um especial privilégio de Deus Todo Poderoso e em virtude dos méritos de Jesus Cristo, salvador do gênero humano, a bem-aventurada Virgem Maria foi preservada de toda a mancha do pecado original no primeiro instante de sua conceição, foi revelada por Deus e deve, por conseguinte, ser crida firmemente e constantemente por todos os fiéis.”

Por fim tornar este Dogma como uma verdade plena em nossa fé significa comungar do plano de salvação escolhido por nosso Senhor.

CURIOSIDADE: incrivelmente Portugal o pais no qual apareceu Nossa Senhora de Fátima tem por padroeira Nossa Senhora da Imaculada Conceição.

Por Erlon Oliveira

Comentários

comentários

Compartilhe esta publicação

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no print
Compartilhar no email