Mutirão de Confissões no Vicariato Rural

O Mutirão de Confissões é uma prática quaresmal realizada em nossa Arquidiocese, pensando nos irmãos e irmãs que têm dificuldade de receber o sacramenton no cotidiano e preparar os fiéis para uma boa celebração da Páscoa.

As datas do mutirão de confissões no Vicariato Rural:

  • 09/03 (sexta-feira) – Paróquia Nª Srª da Conceição (Rio Bonito – Centro)
  • 13/03 (terça-feira) – Paróquia Nª Srª de Fátima (Manilha)
    Em nossa Paróquia também haverá confissões nas Capelas de Nª Srª do Carmo (Gebara) e Sagrado Coração de Jesus (Joaquim de Oliveira)
  • 14/03 (quarta-feira) – Paróquia São Pedro Apóstolo (Vendas das Pedras)
  • 15/03 (quinta-feira) – Paróquia São João Batista (Itaboraí – Centro)
  • 16/03 (sexta-feira) – Paróquia São João Batista (Praça Cruzeiro)
  • 20/03 (terça-feira) – Paróquia Nª Srª da Conceição (Boa Esperança)
  • 21/03 (quarta-feira) – Paróquia Nª Srª do Amparo (Tanguá)
  • 22/03 (quinta-feira) – Paróquia Nª Srª da Lapa (Silva Jardim)
  • 23/03 (sexta-feira) – Paróquia Nª Srª da Conceição (Porto das Caixas)

Quatro passos necessários para uma boa confissão

Podemos dizer que são necessários quatro passos. No primeiro, a pessoa deve colocar-se em oração,pedir a Deus a graça de uma sincera contrição; no segundo, fazer um bom exame de consciência ao rezar, lembrar como foi a caminhada da última confissão até o presente; depois, buscar o sacerdote e confessar. Por fim, após a confissão, cumprir a penitência.

O primeiro passo é rezar, orar a Deus e pedir um coração arrependido do mal realizado, pois nem sempre este se arrepende; muitas vezes, a consciência está laxa, ou seja, até sabe que errou, mas não veio o arrependimento. A oração será esse pedido a Deus, para que se convença do mal e se arrependa.

Segundo passo: importante fazer um bom exame de consciência, ou seja, fazer um balanço desde a última confissão sobre os males cometidos. Nesse momento, vale dizer que pecado confessado é pecado perdoado. Se um pecado foi confessado e não mais cometido, não se confessa novamente. Outra dica interessante: se você tem dificuldades, medo ou vergonha de se confessar, faça o seguinte: anote seus pecados. Isso ajudará muito você e o sacerdote.

O terceiro passo: buscar um sacerdote católico, um padre ligado à Igreja Católica Apostólica Romana, pois ele recebeu o múnus, o serviço de celebrar este sacramento pela autoridade do bispo que o ordenou e do bispo local. É em nome de Nosso Senhor Jesus Cristo e da Igreja que o padre perdoa os pecados.

O quarto passo: depois de confessar, o padre dá alguma orientação. Pode ser que ele peça para o fiel rezar o ato de contrição; depois, dá a penitência. Sobre o ato de contrição, existem fórmulas longas, outras curtas e também pode ser rezado espontaneamente. O padre, normalmente, dá alguma penitência para que o fiel repare o mal; pode ser uma oração, um gesto para que se retome à santidade perdida pelo pecado. E se o padre não deu penitência? Acalme-se! A confissão é válida. Faça uma oração e tenha atitudes de um cristão, ou seja, retome a vivência dos mandamentos, viva a vida perguntando-se como Jesus faria se estivesse no seu lugar.

Fonte: Canção Nova

Comentários

comentários